//Reforma administrativa não é tão urgente quanto controle de gastos, diz Maia

Reforma administrativa não é tão urgente quanto controle de gastos, diz Maia

Compartilhe

Proposta deve tramitar mais lentamente; pacote está com envio ao Congresso previsto para esta 3ª-feira

PODER360 – MATEUS MAIA
04/11/2019 – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom (Agência Brasília)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta 2ª feira (4.nov.2019) que vai priorizar os projetos econômicos que trazem gatilhos para os gastos públicos. As medidas devem ser apresentados pela equipe econômica nesta 3ª feira (5.nov). Desta forma, a reforma administrativa deve tramitar mais lentamente e acabar sendo finalizada só em 2020.

Na verdade, a reforma administrativa, como vem tratando só dos novos servidores, não tem a mesma urgência da PEC que trata do controle de gastos”, afirmou em conversa com jornalistas em Jaboatão dos Guararapes (PE).

O ministro Paulo Guedes (Economia) tem falado em propor uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que traga uma série de gatilhos para conter as despesas da União em tempos de problemas orçamentários. Esse e outros na mesma linha devem ganhar mais atenção dos deputados ainda em 2019.

Acho que o tem que se tentar avançar rápido é a PEC dos gatilhos; e a reforma administrativa vai tramitar na CCJ, depois na comissão especial, com tempo para gente compreender o que vem do governo, como é que a gente inclui os outros Poderes e como que a gente faz uma reforma que priorize a qualidade do serviço público no Brasil”, completou.

Maia já defendeu publicamente uma reforma administrativa do Estado para ajudar na recomposição das contas.

HELENO E AI-5

Maia também comentou uma declaração dada pelo ministro general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) no fim da última semana, na qual ele disse que se Eduardo falou em AI-5, era preciso “estudar como fazer”.

O presidente da Câmara disse que as falas foram graves e que colocavam o Congresso como 1 problema para o Brasil. Ele ressaltou que inclusive já existe 1 pedido de convocação para que o ministro vá à Casa prestar esclarecimentos.

É uma cabeça ideológica, infelizmente o general heleno, ministro heleno virou 1 auxiliar do radicalismo do Olavo. É uma pena que 1 general na qualidade dele tenha caminhado nessa linha”, afirmou.

Para ler a notícia na fonte, clique aqui