//Como reduzir os custos ‘ocultos’ do trabalho em home office

Como reduzir os custos ‘ocultos’ do trabalho em home office

Compartilhe

Trabalhar em casa o dia todo acaba aumentando as despesas gerais, como contas de luz, gás e telefone, já que você está em casa o dia todo.

Yahoo Notícias
11/11/2020

O trabalho remoto pode ser uma faca de dois gumes. Apesar de ajudar muitas empresas a continuar funcionando durante o lockdown e acabar com a perda de tempo no trajeto até o escritório, o home office obrigou as pessoas a encarar tecnologias de videoconferência e limitou o cuidado com as crianças e o isolamento. Os gastos com combustível, transporte público e café podem até ter diminuído, mas trabalhar em casa também tem seus custos.

Trabalhar em casa o dia todo acaba aumentando as despesas gerais, como contas de luz, gás e telefone, já que você está em casa o dia todo. Além disso, algumas pessoas também tiveram que aumentar a velocidade da internet e comprar material de escritório e outros equipamentos.

Com a chegada do inverno no hemisfério norte, a previsão é de que os escritórios continuem fechados. Então, quem trabalha em home office pode ver as contas crescerem quase 18%. De acordo com uma pesquisa da Energy Helpline, isso representa um aumento na conta de luz de, em média, £ 107 (US$ 139) neste inverno do Reino Unido para quem trabalha em casa cinco dias por semana.

No total, o trabalho remoto durante o inverno pode gerar um aumento de £1,9 bi nas contas de luz da Ilha entre outubro de 2020 e março de 2021, por conta do maior uso de aquecedores e iluminação.

“A expectativa é a de que muitos escritórios continuem fechados total ou parcialmente durante o outono e o inverno, o que já preocupa milhões de pessoas, uma vez que o trabalho remoto vai acontecer na época de maior consumo de energia”, explica Tom Lyon, diretor de energia da Energy Helpline.

“Além disso, os consumidores que pagam com débito automático costumam ter saldo de crédito antes do inverno, mas já se veem sem essa sobra por estarem consumindo mais em casa desde março”, completa ele.

Mas como fazer home office sem gastar tanto?

Peça restituição fiscal

Algumas pessoas podem pedir restituição fiscal pelos gastos extras se tiverem que trabalhar em casa regularmente, seja a semana toda ou só alguns dias. No entanto, quem trabalha em casa por vontade própria não tem direito a essa dedução.

Alguns gastos extras que contam para a restituição são aquecimento, conta de água com medidor, seguro residencial, ligações de trabalho ou uma nova conexão de banda larga. Por outro lado, os custos que não variam com o home office, como aluguel ou condomínio, não têm esse benefício. Também é possível pedir a restituição de impostos sobre equipamentos comprados, como notebooks, cadeiras ou mesas de trabalho.

Existem duas maneiras de fazer isso: uma é pedindo uma restituição de até £ 6 por semana a partir de 6 de abril de 2020. Nos anos fiscais anteriores, esse limite era de £ 4. Não é necessário apresentar comprovação dos gastos extras. No entanto, isso não significa uma economia de £ 6 por semana, pois o valor restituído é parte do imposto que já teria sido pago. Para um contribuinte que paga o mínimo, isso seria equivalente a £ 1,20 por semana.

Também é possível solicitar a restituição sobre o valor exato dos gastos extras. Nesse caso, não há limite semanal, mas é necessário apresentar recibos, contas e outros comprovantes.

Os autônomos podem solicitar o reembolso de alguns gastos de trabalho. É possível conseguir a restituição de uma parte das despesas com aquecimento, eletricidade, imposto imobiliário, juros de hipotecas ou aluguel, uso de internet e telefone, material de escritório ou contas de celular e despesas com deslocamento, como combustível, entre outros.

A Receita Federal do Reino Unido abriu uma central de atendimento para ajudar os profissionais autônomos e empresas preocupados com a dívida tributária influenciada pela COVID-19.

Para ver a notícia na fonte, clique AQUI.