//Servidores fazem ofensiva para verba no Orçamento 2023 por reposição salarial

Servidores fazem ofensiva para verba no Orçamento 2023 por reposição salarial

Compartilhe

Na terça, 23, representantes dos servidores têm reunião confirmada no Ministério da Economia. Governo ainda não se pronunciou oficialmente sobre o que deve assegurar a servidores em proposta que precisa ser enviada ao Congresso até o dia 31

Anajus Notícias com Fonasefe
22/08/2022

Entidades mobilizadas pelo Fonasefe, fórum que reúne o conjunto de servidores públicos federais , promove nesta semana em Brasília mais uma ofensiva para tentar incluir verbas à recomposição salarial da categoria no orçamento da União para 2023. Essa inclusão precisa ser feita até o dia 31 de agosto, depois que o atual governo desistiu de assegurar neste ano algum aumento à categoria concentrada no Executivo, apesar de reiteradas promessas nesse sentido. Judiciário, Legislativo e Ministério Publico da União já vêm se movimentando e sinalizam reposição salarial aos servidores das Casas que podem variar de 9,6% a 18%.

Nesta terça-feira, 23, às 10h representantes da categoria tem reunião confirmada no Ministério da Economia para debater alguma solução para o impasse. Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro disse que incluiria o aumento na proposta, mas não citou nenhum percentual possível para o Executivo. Na quarta, 24, às 19h, o Fonasefe promove um ato virtual nacional em defesa dos serviços públicos e dos servidores. A transmissão poderá ser acompanhar pelo Facebook e YouTube do Fonasefe.

A agenda dessa semana culmina com uma jornada de lutas que vai acontecer entre os dias 29 de agosto e 2 de setembro. A agenda coincide com o esforço concentrado do Congresso Nacional para votação da proposta orçamentária do próximo ano. No dia 31, às 14 horas, dia do prazo final para o envio da proposta ao Congresso, um ato em defesa do serviço público e dos servidores está previsto no auditório Nereu Ramos na Câmara dos Deputados.

A agenda dessa semana culmina com uma jornada de lutas que vai acontecer entre os dias 29 de agosto e 2 de setembro. A agenda coincide com o esforço concentrado do Congresso Nacional para votação da proposta orçamentária do próximo ano. No dia 31, às 14 horas, dia do prazo final para o envio da proposta ao Congresso, um ato em defesa do serviço público e dos servidores está previsto no auditório Nereu Ramos na Câmara dos Deputados.

Confira um resumo do calendário de atividades das próximas semanas:

Dia 23/08 – 10h: Reunião no Ministério da Economia com a pauta da PLOA 2023
Dia 24/08 – 19h: Live/Ato em defesa do Serviço Público e do Servidor
Dias 29/08 a 02/09: Semana de jornada de luta em Brasília, coincidindo com o esforço concentrado do Congresso Nacional
Dia 31/08 – 14h: Ato no auditório Nereu Ramos: Em defesa do Serviço e Servidor Público

No caso do Executivo, as propostas para servidores são prerrogativa exclusiva desse Poder que tem como autoridade máxima o presidente da República, Jair Bolsonaro.

As propostas encaminhadas serão analisadas e votadas no Congresso. O certo é que a luta para assegurar uma reposição salarial justa em 2023 está só começando.