//“Quem votar não volta!”, aviso aos deputados

“Quem votar não volta!”, aviso aos deputados

Compartilhe

Alerta foi feito pelo secretário de Finanças da Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais (Condsef), Pedro Armengol, sobre o troco que vão receber, nas urnas em 2022, os parlamentares favoráveis à Reforma da Previdência; votação deve ocorrer após o feriado de 12 de outubro

Anajus Notícias
05/10/2021

Os deputados federais que  votarem a favor da Reforma Administrativa estão com seus dias contados no Congresso Nacional. Podem até irrigar seus redutos com recursos de emendas parlamentares, mas não voltarão a ter assento na Casa porque estarão contribuindo para o desmonte dos serviços públicos em prejuízo das camadas mais carentes da população.

“O deputado deve pensar bem se vai pegar dinheiro da emenda ou perder o mandato pelo voto popular. Quem votar [a favor da Reforma Administrativa] não volta”, adverte Pedro Armengol, secretário de Finanças da Confederação Nacional dos Servidores Públicos Federais (Condsef), fazendo referência ao slogan adotada na campanha pela rejeição da proposta enviada pelo governo.

Segundo notícia divulgada na internet, para Armengol,  não adianta novo adiamento da votação da PEC 32, que trata da matéria, pois é apenas uma estratégia para tentar desmobilizar a categoria que tem obtido novos aliados na feita pressão junto aos parlamentares. Aponta que a mobilização dos servidores tem diminuído as chances de aprovação da matéria, como já admitiu o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM).

O dirigente ainda alerta que, por conta disso, será mantida a mesma estratégia de ocupação dos principais aeroportos do país: Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre, para “recepcionar os parlamentares”, além da vigília no Anexo II da Câmara, de terça a quinta-feira, e a pressão nas redes sociais e nas bases dos deputados.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou recentemente que a votação da Proposta de Emenda à Constituição – PEC 32, da Reforma Administrativa, ocorrerá após o feriado do dia 12 de outubro.

Sem votos

Diante da falta de votos para a aprovação da PEC 32, Lira tenta ganhar tempo para convencer mais parlamentares a aderir à destruição dos serviços públicos gratuitos à população. Cresce a resistência mesmo entre os governistas na Câmara.

“A estratégia é a mesma para derrotar de vez essa tentativa de destruição do serviço público. Sabemos que, além da Câmara, o governo também não tem votos no Senado, mas nossa vigilância tem de ser constante”, reforça Armengol.

Como pressionar os parlamentares contra a PEC 32? Confira abaixo!

site Na Pressão disponibiliza canais de comunicação com deputados e senadores. É fácil e rápido lutar contra a reforma, e você pode mandar seu recado de qualquer lugar pelo WhatsApp, e-mail ou telefone.

Participe da luta e pressione os parlamentares para que votem NÃO à Reforma Administrativa – PEC 32.

Para passar a valer, uma PEC precisa de 308 votos favoráveis em dois turnos na Câmara e mais 49 votos no Senado Federal, também em dois turnos.