//Assédio Moral no trabalho

Assédio Moral no trabalho

Compartilhe

Carta Aberta ASFNDE 2017

ASFNDE
18/02/2019

Prezados (as) Associados (as) e demais servidores do FNDE,

É com dedicação e respeito aos servidores e colaboradores do FNDE, que a Diretoria-Executiva da ASFNDE torna público a presente carta aberta sobre aNecessidade de insurreição contra atos arbitrários e falta de urbanidade no trato dos superiores hierárquicos para com os servidores da segunda maior Autarquia do País em orçamento e a primeira para com o desenvolvimento da Educação.Acreditamos que assim como nós, a maioria dos servidores e colaboradores ama esta Instituição, considerando que passamos a maior parte de nossa vida trabalhando e fomentando a missão institucional. Além disso, é gratificante ver milhares de crianças, jovens, adolescentes e adultos sendo beneficiados em todo território nacional com os programas, ações e projetos sociais promovidos pela Autarquia, na área educacional, proporcionando à sociedade brasileira o acesso à educação, sabendo que esta é a principal ferramenta para a redução da exclusão social de um país.

É importante frisar e esclarecer que a nossa entidade (ASFNDE) preza pelo bom relacionamento de toda a força de trabalho da Autarquia, sem que haja discriminação entre as pessoas que aqui trabalham. Seja da figura do Presidente da Autarquia, Diretores, Coordenadores, Chefes de Divisões, FC, FCT, a figura dos servidores, colaboradores, estagiários e terceirizados, ambos desenvolvem a cada dia uma grande jornada de trabalho em busca da prestação de serviços dos mais relevantes para com a sociedade brasileira, desta forma, não podemos nos deixar ser envolvidos pelo ego do poder ao ponto de desprezarmos nossos colegas.

 Conforme Assembleia Geral, realizada quinta-feira, dia 23/03/2017, com a participação de mais de 180 servidores da Autarquia, onde debatemos temas relativos à campanha salarial para os próximos anos, como a reestruturação da Carreira e PEC/FNDE; números de DAS para servidores da casa; cargos comissionados de Direção para servidores da casa; reforma da previdência (aposentadorias) e informes gerais dos acontecimentos no FNDE. Nesta oportunidade inúmeros servidores ali presentes abordaram diversos temas, dentre eles sobre a ocorrência de assédio moral e abuso de poder no âmbito do FNDE.

Neste contexto, a ASFNDE entende que seria mais saudável e salutar que as Diretorias realizassem, com maior frequência, reuniões coletivas com seus servidores, colaboradores, coordenadores e chefias, expondo os serviços que ali devem ser desenvolvidos e a quantidade de demandas, bem como a abordagem de temas que podem trazer algum tipo de conflito para aqueles que integram aquele setor. Desta forma estaremos dando grandes avanços para uma gestão mais eficiente e colaborativa para o desenvolvimento e crescimento do FNDE, juntamente com todo o corpo de trabalho da instituição.

Os servidores da Carreira e do Plano Especial de Cargos do FNDE esperam ainda, da Direção do FNDE, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, bem como da Casa Civil, a reestruturação da carreira e do PEC/FNDE. Este é o reconhecimento que os servidores do FNDE merecem e esperam alcançar por todo o trabalho, dedicação e responsabilidade prestadas a Autarquia. Os servidores do FNDE merecem um bom tratamento e maior atenção por parte da Direção Geral, das Diretorias e Coordenações, eis que os servidores são peças fundamentais para o funcionamento, fortalecimento e desenvolvimento institucional, pois estes dedicam a maior parte dos dias de suas vidas a prestar um serviço de excelência para a instituição, acreditando sempre que podem tornar o Brasil um país mais justo e melhor de se viver.

Assim, os Servidores esperam apenas ser reconhecidos pelo trabalho desenvolvido nesta grandiosa Autarquia.

Atenciosamente,

Diretoria Executiva da ASFNDE